Cinemateca #7 - filmes de animação

/

Não sou a maior fã de animação - e não porque animação seja, supostamente, pra crianças, mas porque muitas vezes a trama não me atrai: tudo é muito Disneyzado, sabe? Não tenho muito saco pra esse tipo de história mais. No entanto, o tema desse mês do Cinemateca era exatamente esse e veio muito a calhar, já que dois filmes de animação incríveis estavam passando no cinema e consegui conferir os dois!

O primeiro é o irlandês Song of the sea. Eu tinha lido sobre ele no blog da Savana e gente, que filme é esse? O diretor é o mesmo do aclamado The Seceret of Kells, que o Rick comentou nesse post aqui e que eu ainda não conferi.

A história é baseada numa lenda irlandesa sobre as selkies, criaturas que são em sua essência focas mas que em terra se tornam seres humanos. Numa pequena ilha moram pai e os dois filhos e logo nos primeiros minutos você vê que a coisa é meio pesada, o pai claramente sem ação diante da falta que a mãe das crianças (que não está presente - e só descobrimos o porquê depois) faz. Com ele moram Ben e Saiorse - essa última uma menina de 6 anos que ainda não fala e que tem um grande destino pela frente. Juntos eles vão tentando desvendar toda essa lenda das selkies e se deparam com várias situações desafiadoras, doces e tristes também.


Em termos de ilustração, achei tudo simplesmente impecável, maravilhoso. O estilo do desenho, a criatividade na criação dos "monstros", é tudo ~friamente calculado~ pois não só as características dos personagens, mas também coisas como as cores das roupas que vestem e etc dão mais dicas sobre suas personalidades e enriquecem a obra. É lindo de se ver mesmo!

Agora, além do visual lindo, a trama é impecavelmente bela. De fazer adultos se emocionarem, sabe? O filme traz algumas "lições de moral" de um modo não-Disney: é tudo orgânico, natural e crível. Chorei horrores no final, mas também ri - há algumas piadinhas típicas de irlandeses, algumas brincadeiras com lugares famosos de Dublin e também com o vocabulário usado pelos irlandeses em geral.



Alguns dos atores irlandeses mais famosos (Brendan Gleeson e Fionnula Flanagan) emprestam sua vozes a personagens do filme, o que pra mim deu um toque ainda mais especial. Esse filme é demais! (e não sou só eu que acho isso não: no Rotten Tomatoes ele está com 99% de aprovação!)


E eu falei tão mal de Disney, mas não é que o segundo filme que quero comentar a respeito é uma parceria da própria com a Pixar? Trata-se do sensacional Inside Out (e vamos todo mundo figir que o título em português não é Divertida Mente, ok? obrigada)!

Quando vi o teaser desse filme há uns meses, fiquei curiosíssima em assisti-lo, mas tive que esperar todos os meus amigos no Brasil o assistirem primeiro, já que ele só estreou na Irlanda no fim de semana passado - pois é, e você achando que tudo vinha pra Europa primeiro, né? 

Inside Out é um filme sobre uma garotinha de 11 anos e as adaptações e mudanças que ela enfrenta. Só que essa é só uma desculpa pra real trama do filme: o funcionamento das emoções dentro de Riley. Aprendemos mais sobre Joy, Anger, Disgust, Fear e Sadness, sobre como as memórias são armazenadas no cérebro, sobre sonhos, sobre como nossa personalidade é fortemente baseada nos nossos gostos e memórias... não sei o quão correta é a explicação de vários desses aspectos da mente (afinal de contas, esse é um filme de ficção), mas eu suspeito que muita coisa ali seja mais ou menos daquele jeito mesmo.


Particularmente me diverti demais com a sequência onde eles falam mais sobre a produção de sonhos porque eu sou dessas que lembra dos sonhos quase toda noite, uma loucura! 

Fui com o R. ver o filme numa sexta às 22h e a sala tava lotada (não de crianças, ufa!). Nunca vi coisa igual: as pessoas gargalhavam e choravam como se não houvesse amanhã. Porque eu não acho que Inside Out seja um filme pra criança - quer dizer, pode até ser, mas pra nós adultos, a coisa ganha um outro nível de entendimento. É imperdível, sensacional mesmo! (e matar a saudade de Amy Poehler e Phyllis Smith através de suas vozes - Joy e Sadness respectivamente - foi maravilhoso!)



ps.: Nas cenas durante os créditos, quando mostram o que acontece na cabeça de um menino adolescente... a sala do cinema veio abaixo com tanta gargalhada! Perfeito!

ps2: se você ainda não viu, veja esse trailer - é de chorar de rir:



No fim das contas, acho que esse foi o meu mês preferido do Cinemateca até agora!

-----------------------------------------------------------------------------------

Confira as postagens das outras participantes!

Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top