Resenha: restaurante Winding Stair em Dublin

/

Resolvi inaugurar uma nova "catiguría" aqui no Barbaridades: resenhas! Na verdade, eu já meio que faço resenhas de várias coisas, mas de maneira mais aleatória - fiquei com vontade de gerar um conteúdo mais legal em relação à lugares/coisas não só aqui em Dublin como na vida.

Massss como esse blog é, em grande parte, sobre a minha vida na Irlanda, nada mais apropriado do que estrear essa "coluna" com a resenha de um restaurante irlandês!

(atenção: as fotos desse post não são minhas - no dia não tirei nenhuma foto, peguei tudo no google!)

Mesmo morando na Irlanda há dois anos, eu nunca tinha ido à um restaurante de comida totalmente irlandesa (e não, fish & chips não conta). A comida irlandesa não é exatamente famosa mundo afora, mas a gente gosta de comida e gosta de Irlanda, tem que experimentar, né?

R. me levou lá em comemoração ao meu aniversário de 2 anos por aqui - ele reservou uma mesa (e caso você vá aos finais-de-semana, recomendo que faça o mesmo: o restaurante tava bem cheio!) e fomos numa sexta à noite.

O restaurante se chama The Winding Stair e fica na Lower Ormond Quay (no centro, de frente ao Fitzsimons - mas do outro lado do rio). É uma entradinha meio escondida e de fato, o nome do local é justificado na sua entrada: com o teto meio baixo (deu até pra me sentir alta!) e escadas meio tortuosas, você logo dá de cara na porta que sai perto do salão principal com as mesas. O nome, além das escadas em si, vem de um poema do Yeats.


Só que não basta ser restaurante, tem que ser restaurante AND livraria - como fomos à noite ela não estava aberta, mas pelo que vi no site, eles são bem "unique" pois ao contrário de grandes livrarias e redes, há várias raridades e livros de vários gêneros como cozinha, jardinagens, ficção, etc, além de também vender livros de segunda mão. Parece bacana!

Desde os anos 70 até 2005, o local era livraria e café, mas fechou - não por muito tempo, já que no ano seguinte o trouxeram de volta como restaurante focado em culinária irlandesa.

O salão principal não é muito grande e as mesas são bem próximas umas das outras. Quando chegamos estava bem cheio e até nos incomodamos um pouco com o barulho, mas depois algumas pessoas foram embora e deu uma acalmada. Os garçons foram super rápidos e solícitos.

winding stair, restaurant in dublin


O menu é um caso à parte - como fomos à noite a opção era o menu à la carte, mas eles também tem lunch menu, pre-theater menu e brunch menu (aos finais de semana - já quero ir: sim ou com certeza?). Gente, sabe uma comidinha normal mas com uma mega descrição legal, cheia de flores nas palavras pra parecer mais incrível ainda? Pois é. Eu, por exemplo, comi um peixe com um molho à base de leite servido sob uma porção bem generosa de purê de batata. E sabe como ele aparece no menu? Nicholson’s hand-smoked haddock, poached in milk with onions and white cheddar mash. E essa é uma das descrições mais simples do menu!

A comida estava deliciosa e me arrependi de ter comido a entrada (sopa - a do dia era de cebola caramelizada), pois fiquei cheia! Geralmente não como entrada (pra guardar espaço pra sobremesa), mas como meu querido R. havia FEITO uma sobremesa pra gente comer mais tarde, em casa, resolvi encarar a entrada e o prato principal no restaurante. Tanto o meu prato como o do R. foi muito bem servido e estava tudo muito gostoso.



É um restaurante bem caro em comparação à outros restaurantes na cidade, mas acho que como um treat, uma ocasião especial, vale muito a pena.


ps.: Já estou em Dublin de volta das férias de duas semanas no Brasil e com muita coisa pra contar! :)
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top