Minha primeira visita às cavernas

/

Sempre que vamos pra Cork (a família do R. mora lá), fico lendo as placas de atrações pelo caminho: castelos, jardins, cavernas... cavernas? Sim! Há um tempo eu queria parar na Mitchelstown Cave pra ver qual é que era e há umas semanas fizemos uma parada lá, já que ela fica localizada na estrada pra Cork, sem precisar desviar muito.

A Mitchelstown Cave foi descoberta por acaso em 1833 por um fazendeiro chamado Michael Condon e fica na fronteira dos condados de Cork e Tipperary. Essa foi a primeira caverna aqui na Irlanda a ser aberta ao público nos anos 70 e fica localizada numa área privada - por estar na propriedade de Michael, foi considerada sua. E assim foi, passando de geração pra geração.

Quando você chega lá, só vê uma casa mesmo, onde você toca um sininho e paga a entrada (9 euros). No dia em que fomos lá, a senhorinha nos indicou esperar no topo da colina pois o próximo tour começaria em breve. Pegamos o último tour, às 16h30, e não havia mais ninguém por lá, só nós dois e a guia!

Do lado de fora há uma placa com informações sobre a região e alguns quadros sobre a formação geológica da Irlanda - essa ilha se movimentou por esse mundão, viu? Além disso, você tem uma vista linda das Galty Mountains!

mitchelstown cave



mitchelstown cave

mitchelstown cave

mitchelstown cave


mitchelstown cave

mitchelstown cave


Esse conjunto de cavernas calcárias é considerado um dos melhores na Europa. A área toda se estende por cerca de 16 km de comprimento e 5 km de largura, mas durante o tour você só percorre uns 3 ou 4 km. Aliás, o tour dura dura em torno de 40 minutos. A entrada da caverna se dá por uma escadaria, que fica na entrada original onde Michael Condon descobriu esse "abismo" (ele estava quebrando pedras para construir sua casa e sua ferramenta caiu numa fenda - quando ele foi atrás pra ver, acabou descobrindo a caverna!).

mitchelstown cave


Infelizmente fotos não são permitidas, portanto as fotos de dentro da caverna que ilustram esse post foram encontradas no Google.

É uma experiência inesquecível, de verdade. Primeiro porque eu nunca tinha visitado uma caverna na minha vida; segundo porque é um lugar mágico, parece que você voltou no tempo. A região é bem úmida e cheia de estalactites e estalagmites. Isso acontece porque o calcário é dissolvido pela água da chuva que atravessa o solo - as gotas evaporam formando todas essas maravilhas da natureza. Vimos também colunas de calcita e outros tipos de formações que você encontra em cavernas.  Uma delas é conhecida como a Torre de Babel, que tem 10 metros de altura - é uma formação de fato espetacular!

mitchelstown cave

mitchelstown cave

mitchelstown cave


Vimos pedras de coloração avermelhada, dourada, branca e muitas outras cores - é impressionante! A guia nos disse que leva milhares de anos para uma estalactite ou estalagmite se formar - loucura, né? Há exemplos de fósseis com mais de 350 milhões de anos presentes na caverna também.

Perguntei à guia se havia algum tipo de animal lá dentro e ela disse que apenas algumas aranhas e insetos minúsculos. As aranhas são brancas e cegas, por conta da escuridão (infelizmente não vimos nenhuma).

Num dado momento, a guia apagou as luzes da caverna para vivenciarmos a escuridão de lá de verdade. Cara, é in-des-cri-tí-vel. Tipo, ela apagou as luzes e nós não conseguíamos ver nada, nem a nossa mão colada na cara. O ambiente mais escuro em que já estive na vida! Sem dúvidas um passeio inesquecível!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top