7 dias de terror (e uma passagem perdida)

/

Olha, eu já sabia que março e abril seriam meses punk, mas não imaginava que essa primeira semana já me deixaria no chão. Eu sei que parece que esse post será um poço de lamentações... e, bem, é exatamente disso que ele trata. Preciso reclamar!

Acordei segunda passada com muita tosse, mas até aí, ok. Fui pra faculdade, assisti aula, fiz minhas coisas e pedalei de volta. À noite percebi que tava sentindo muito mais frio do que costumo sentir e na hora de dormir constatamos que eu estava com febre.

Fazia muito tempo que eu não tinha febre e dormi muito mal nessa de sentir frio de morrer e suar como se estivesse pulando no Carnaval. Foi horrível. No entanto, não acordei tão mal na terça e fui trabalhar.

Uma das crianças não estava bem também: inflamação na garganta e febre. Comentei com a chefe que era uma estranha coincidência, já que na noite anterior eu tinha tido febre e.... levei uma mega bronca! A chefe ficou brava que eu apareci no trabalho. Ela me mandou voltar e descansar.



Voltei pra casa e percebi que estava piorando. Nessa altura já tava espirrando e tossindo horrores, a febre havia voltado... R. voltou à noite do trabalho preocupado, fez o jantar, cuidou de mim, mas ainda assim, tive febre à noite. O pior de tudo é que na quarta eu tinha um trabalho em dupla pra apresentar na faculdade, valendo nota, claro. Eu encontraria o menino da minha dupla mais cedo para praticarmos, então na quarta tive que ir maisss cedo do que o comum pra faculdade. Passei o dia por lá. Depois de apresentar o trabalho eu não vim embora porque a segunda aula seria importante. Quando deu 18h eu já tava me arrastando e ainda tinha que pedalar uns bons 40 minutos pra chegar em casa - na subida, contra o vento.


Minha chefe mandou mensagem dizendo pra eu não ir trabalhar na quinta nem na sexta, o que foi maravilhoso, porque eu não tinha condições.

A febre persistiu até sexta de manhã. Eu, que nunca tive febre nem sintomas de gripe tão fortes como esse fiquei um pouco assustada: eu não tava com fome, andava super molenga, cansada, com dor de cabeça e dores no corpo... minha mãe, coitada, já tava achando que eu tava com pneumonia e que ia morrer! hahaha



Na sexta o R. tirou o dia pra trabalhar de casa e me levou no médico. O diagnóstico foi o que esperávamos mesmo: uma gripe muito forte. Ele me passou antibióticos para a garganta, que estava muito vermelha, e disse pra eu continuar descansando e que em umas 48h começaria a me sentir melhor.

Eu tava me sentindo uma bosta desde segunda-feira - continuar assim tava me matando.

No sábado tínhamos um bate-e-volta pra Londres planejado (passagem comprada e tudo) e tivemos que simplesmente não ir. Eu não tava em condições de acordar cedo pra pegar avião muito menos de passear.

A primeira noite que de fato dormi foi só de sábado pra domingo, porque até então eu acordava de madrugada e não conseguia mais dormir... outro dia acordei às 4h e fui chorar na sala porque eu tava cansada, com sono, queria dormir mas não conseguia!

Nunca fiquei tão mal assim e não desejo pra ninguém. Resfriados já costumam acabar comigo porque odeio ter dor de garganta, mas dessa vez foi muito, muito pior.

No entanto, nem tudo são reclamações!

Durante essa semana eu apareci em um monte de lugar na internet! hahaha

1 - Um querido ex-aluno que é jornalista me entrevistou como parte de uma matéria que ele escreveu sobre estudar inglês. Tem também a participação de uma amiga que trabalhou comigo na Cultura - amei!

2 - Agora vou participar todo mês do PodIrlanda com dicas de viagem! A primeira parceria nesse sentido foi pra falar de lugares no Reino Unido pra se viajar com pouco dinheiro.

3 - A Talita e o Filipe do PodIrlanda me entrevistaram pro canal deles do youtube sobre a minha experiência de intercâmbio. Passa lá no youtube pra nos dar uma moral?


ps.: não sei quando a programação normal desse blog volta. Essa semana de cama me fez ficar mega atrasada com tudo da faculdade, sinto que uma grade bola de neve vai me atingir e só tenho até o comecinho de maio pra conseguir fazer tudo. Fora isso, tenho outras burocracias pra resolver (tipo, havia esquecido completamente que esse mês preciso renovar o visto!), temos um monte de evento de família se aproximando e... salve-se quem puder!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top