3 anos de Irlanda!

/

Dia 30 de março de 2016: o dia em que completo três anos morando nessa ilha - dá pra acreditar? Foram 3 anos, 36 meses, 156 semanas, quase 1100 dias aqui!

Quando eu tive a ideia de morar fora lá nos idos de 2011, 2012, não pensei em Irlanda de primeira. Eu queria mesmo era morar na Itália por um mês e melhorar meu italiano, já que eu estudava o idioma na época. Não via motivos pra ir pra um país de língua inglesa, já que já era fluente e proficiente no idioma, dava aulas desde os 17 anos e tinha me pós-graduado em Ensino de Língua Inglesa. Eu achava que seria perda de dinheiro, sabe?

No entanto, essa ideia de ir pra Itália se mostrava muito ambiciosa e até mesmo arriscada, já que eu teria que investir uma boa grana pra ficar esse mês fora - sem contar que eu teria que ir no meu período de férias do trabalho, o que significaria que eu provavelmente ficaria super cansada pelo resto do ano.

Aí conversei meio sem querer com alguns amigos que já tinham morado fora - coincidentemente na Irlanda - e parece que um novo mundo se abriu pra mim. Eu nunca tinha pesquisado nem sabia muito sobre essa coisa de intercâmbio na Irlanda, não imaginava que era um negócio tão grande.


Li trezentos mil blogs, vi vídeos, pesquisei, participei de fóruns, e quando me dei conta, já estava apaixonada pela ideia de morar na Irlanda. Essa época casou com um período da minha vida em que eu estava muito cansada de São Paulo, estressada com essa coisa de perder 3, 4 horas do meu dia indo e vindo do trabalho, irritada com o calor e muitas outras coisas.

Eu já imaginava que ia gostar daqui porque eu não teria problemas nem dificuldades com a língua, então sabia que de uma forma ou de outra, eu ia aproveitar muito. O que eu não sabia, no entanto, é que logo de cara eu ia querer ficar mais do que só um ano "sabático" morando em Dublin.

Eu soube, no meu primeiro dia aqui, que eu ia querer renovar o meu visto e morar aqui por um período maior. Eu me identifiquei com a cidade, com a cultura, com as pessoas, fiquei totalmente à vontade com essa vida nova, mesmo que essa vida não fosse a minha vida de verdade - afinal de contas, brincar de babá e estudante de inglês não é o que eu queria pra sempre, sabe?

No entanto, eu estava disposta a vivenciar essas experiências e superar esses obstáculos porque a recompensa era muito grande.

Quer dizer, a recompensa verdadeira foi o surgimento do R. na minha vida. Antes dele eu já sabia que gostava daqui, mas depois dele, não teve como não gostar ainda mais. Simples assim. Eu me considerava privilegiada por ter a chance de estar morando na Europa e vivendo experiências novas, mas não sabia que a famosa sorte dos irlandeses estava reservada pra mim: dois meses depois de pisar na Ilha Esmeralda eu já estava apaixonada por ela, e de quebra, me apaixonando por um irlandês.

Renovar o visto foi uma decisão fácil de tomar. E renová-lo novamente também. E renová-lo mais uma vez ainda mais, com um adendo: estou dizendo adeus à vida de estudante. O meu curso na faculdade acaba no verão e depois disso aplicarei para um visto que me permitirá ficar no país trabalhando em período integral sem precisar estar matriculada numa escola/universidade. Ainda não é uma residência nem nada do tipo, mas é mais um passo em direção à isso.

Meu amor pela Irlanda foi à primeira vista e eu tive uma intuição no início de que eu ficaria mais do que só um ano aqui. O que eu não poderia prever é que eu seria sortuda o suficiente para encontrar não só uma nova cultura e experiência de vida, mas também uma pessoa pra chamar de meu amor.

Esse país tem muitos defeitos - como todos os lugares do mundo. Eu reclamo de vários problemas da cidade, dos preços exorbitantes, das dificuldades pelas quais eu, como estrangeira, passo por aqui. No entanto, a minha visão crítica acerca dos problemas da cidade onde eu moro não significa que eu não goste de morar aqui. Pelo contrário: eu conheço os problemas e mesmo assim, quero morar aqui. Se isso não é amor... o que mais pode ser?*


De março de 2015 à março de 2016: viagens, passeios pela Irlanda e o ciclo se fechando com mais um St. Patrick's Day!



*parafraseando Jota Quest.... não resisti!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top