20 meses

/

Eu cheguei na Irlanda na amizade. A gente tinha coisa em comum, nos demos bem e começamos a ter um caso. A paixão foi grande e com o tempo fomos nos tornando cúmplices e hoje nosso relacionamento fica cada vez mais sério. Um ano e oito meses sob teto irlandês e continuo afirmando que apesar da constante saudade da família e amigos (cantar parabéns no aniversário do meu irmão pelo FaceTime foi foda), sigo muito feliz aqui na ilha.

Mesmo com as ventanias que me fazem pedalar ainda mais devagar, mesmo com as chuvas que insistem em me deixar encharcada no caminho pro trabalho, mesmo tendo que dividir casa com outras pessoas não muito legais (com exceção da A.!) e pagar caro numa manga que nem suculenta é.

Donegal, em outubro deste ano

Desde o final de outubro, me mantive firme nos estudos de CPE mas perdi um pouco o foco nos últimos dias. Fui a Cork por causa do aniversário do R. (decoração de Natal da Patrick St. tá linda!), comi panquecas deliciosas de brunch no Bakehouse e visitei Belfast e outros lugares na Irlanda do Norte - ainda não terminei de escrever a respeito, mas não esqueci!

Além disso, fiz algumas compras de Natal pra mandar pro Brasil (espero que tudo chegue!) e vi muitos episódios de Parks and Recreation enquanto jantava/fazia unha/arrumava o quarto.

A rotina está bem pesada (escola, trabalho, estudar pro CPE, cuidar da vida, namorar, falar com amigos, etc), mas eu sei que assim que 2015 chegar, respirarei mais tranquila. Além disso, tenho alguns passeios programados pras próximas semanas e tô muito feliz por isso! (Ricardo Martins, pare com as tentações de me fazer gastar dinheiro com mais viagens!)

O trabalho vai bem - altos e baixos, como qualquer trabalho. O J. (menino de 5 anos que eu cuido) é dramático mas divertido e carinhoso, gosto de passar o tempo com ele. O mais novo, de 2 anos e meio, é bem mais chatinho porque ele chora por tudo. Tudo. TUDO! Me irrita um pouco porque ele finge que não me entende (quando tá entendendo direitinho), não olha pra mim quando vou dar uma "bronca", etc. Bem genioso, quer as coisas do jeito dele, na hora dele. Nosso relacionamento fica um pouco truncado por causa disso - durante o dia a gente sempre tem um ou dois momentos bem legais, mas de resto sou eu tentando explicar que ele não pode tomar brinquedos do irmão, que as coisas não acontecem somente quando ele quer, etc. Claro que eu compreendo - quando a gente é bebê somos o centro do universo, é só chorar que nossas necessidades serão atendidas. Como assim de uma hora pra outra não estão mais fazendo o que a gente quer?

Mas enfim: faltam 4 meses pro meu visto vencer e ainda há a possibilidade de renová-lo. O que será que vai acontecer?

ps.: Fui ler o post de "8 meses de Irlanda" que escrevi há um ano... meu deus, já faz um ano que tudo aquilo aconteceu?!!!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top