Blarney: o retorno

/

Num dos meus primeiros feriados vivendo na Irlanda, em junho de 2013, fiz uma road trip com uns amigos pela Irlanda passando por várias cidades - entre elas, Cork e Blarney. Na época fui a única a querer entrar no castelo, então não passei muito tempo por lá que já que os amigos estavam esperando e só tirei algumas fotos, subi, tirei a minha foto beijando a pedra da eloquência e fui embora.

No final de 2016 minha família veio passar o Natal aqui e como o R. queria ver sua família em Cork, passamos um tempinho por lá e aproveitamos pra levá-los pra Blarney. R. mesmo cresceu por ali e nunca tinha visitado o castelo e como o clima estava muito bom (frio, mas não muito, super calmo, sem ventos típicos de dezembro), achamos que renderia um passeio bacana. E rendeu.

A entrada está um pouco mais cara do que quando fui, mas os jardins e a área do local é tão grande e dá pra fazer tanta coisa, que pensando por esse lado, nem é tão caro assim. Há, além do castelo de Blarney, um jardim com plantas venenosas, além de um lago, outras construções lindas, espaço pra caminhar, cachoeiras, etc, etc.





O castelo em si não tem nada de mais: infelizmente, restam somente os espaços onde usamos a imaginação pra saber como as pessoas ali viviam. As escadarias pra subir ao topo são super estreitinhas, mas a vista lá de cima compensa!

Tanto o meu irmão como o R. beijaram a pedra dessa vez (dizem que beijar a pedra lá em cima de ponta cabeça dá à pessoa o poder da eloquência!), mas eu não quis ir novamente. Minha mãe não criou coragem, mas pelo menos subiu até lá em cima!

Andamos pelos jardins e fiquei fascinada ao ler sobre as plantas e suas propriedades e venenos. Uma delas particularmente me deixou curiosa, que é tal da belladona, que pelo nome sugere, era usada por mulheres para deixá-las mais bonitas, já que as pupilas ficavam dilatadas (!).





Quando eu ajeitava o meu gorillapod pra fazer uma foto de nós quatro com a Blarney House ao fundo, uma turista americana que passava pelo local ofereceu pra fazer a foto. Eu sorri e agradeci negando, já que o tripé já estava pronto e era só colocar o timer e correr pra foto. Vocês acreditam que ela não gostou e além da cara feia, photobombed a nossa foto?!!! Acho que ela ficou ofendida deu negar a sua ajuda, mas gente...?!




Paramos no café pra comer alguma coisinha e tomar uma bebida quente e tava tudo super gostoso! Esse é um passeio que vale muito a pena pra quem está pela região de Cork - acho que vale, inclusive, levar umas comidinhas pra fazer um pique-nique, relaxar nos jardins e aproveitar tudo que Blarney tem a oferecer!






Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top