Meus essenciais de fotografia

/

Eu sempre gostei de fotos, mas nunca fui um grande talento na área. Tivemos câmera analógica e digital, mas quando ela quebrou, ficamos sem câmera lá em casa por um bom tempo.

Na faculdade tive um ano de aulas de fotografia mas não foi aquela paixão, já que perdemos muito tempo revelando filme no estúdio, coisa que eu particularmente sempre achei perda de tempo, já que estávamos num curso de Rádio e TV, e não fotografia. De qualquer forma, deu pra aprender uma ou outra coisa sobre enquadramento, exposição, diafragma, etc.

Corta pra 2011 - acho que foi 2011! A minha amiga Lê viu umas câmeras semi-novas em promoção numa rua do centro de SP e resolvemos adquiri-las. Não lembro quanto custou na época... 500 reais? Só sei que foi uma alegria ter uma câmera ~de verdade~ em mãos.

Dei uma lida no manual, mas confesso que nos primeiros meses, e até ano, só usei a câmera no automático. Desculpa, mas se você tem uma câmera desse porte pra usar no automático você jogou dinheiro fora, né?

Depois de ter tido a experiência de fotografar em alguns eventos e viagens de família, comecei a ter mais coragem de usar o manual e de fato mexer em exposição, ISO, etc. Ainda não era aquela coisa, mas já dava pro gasto. Eu adoro a minha Nikon véia de guerra, mas ela é suuuuper pesada e em viagens isso me cansa um pouco. Não dá pra colocar numa bolsa, porque ela é grande. E ficar carregando no pescoço machuca! Pelas fotos, eu faço o sacrifício, mas faz tempo que tô querendo uma nova, mais moderna e mais leve (coisa que vai demorar, já que não tenho o dinheiro pra isso nem nos meus sonhos).

Toda essa introdução pra dizer que vou contar nesse post o que eu uso pra fazer minhas fotos em viagens e eventos do dia-a-dia - não tem nenhum segredo, mas podem ser dicas pra alguém que tá querendo dicas, né?


Minha Nikon D50

A minha Nikon é a que faz praticamente todas as fotos que aparecem aqui no blog. Eu sinto que não tenho 100% de controle sobre ela - por exemplo, ao mexer na Canon da Carol quando fui pra Holanda tive muito mais facilidade em alterar diafragma, exposição, etc. Não tô dizendo que a Canon é melhor que a Nikon, mas que eu sinto que uma câmera mais moderna me ajudaria nesse aspecto. Enquanto isso, fico com a minha câmera de meio quilo mesmo.



Minha lente 50mm

A Nikon veio com aquela lente padrão (Nikkor 18-55mm) que sempre me bastou porque ela é uma lente super versátil e até aquele efeito de fundo desfocado eu conseguia fazer com ela (mexendo no zoom). Mas tudo que é bom tem um fim: na minha viagem pra Holanda eu acabei batendo a lente na parede sem querer e depois disso ela não foi mais a mesma. Foca, desfoca, tira a foto, não tira a foto. Com tanta instabilidade, levei numa loja só pra ouvir o que eu temia: sai mais caro mandar arrumar do que comprar uma nova. Uma nova custa uns 200 euros - então por enquanto, sigo só com a minha 50mm (a famosa cinquentinha), que ganhei de aniversário do R. no ano passado. Essa lente me permite fazer fotos com uma cara muito mais profissional do que jamais consegui, ela é incrível!



Como entra muita luz nela, as fotos ficam bem iluminadas, consigo deixar o fundo desfocado em qualquer situação e estou muito feliz com ela! O único problema de só depender da cinquentinha é que por ela ser uma lente fixa (ou seja, sem zoom), o fotógrafo é que tem que se mover pra fazer a foto e muitas vezes não há espaço físico pra fazê-lo. Por exemplo, se você quer tirar foto de um monumento, você vai ter que dar muuuuuitos passos pra trás pro monumento caber na foto. Isso é um detalhe bem mínimo na minha opinião, mas o ideal seria ter a minha lente que quebrou (que me dava essa liberdade de dar zoom, de ter que andar menos pra trás e tal) + a minha linda 50mm.


Meu celular e lente Olloclip

O meu celular é um Iphone 4 que agora no meio do ano faz quatro anos. Quatro anos! Alguns podem até ficar chocados que esse celular ainda funciona - pra mim, é um absurdo que essas tecnologias durem tão pouco, já que apesar do celular nunca ter dado problema ele está meio lento há algum tempo e vira e mexe os aplicativos mais pesados dão pau. Depois de dois anos usando um celular com muita intensidade, de fato ele perde a sua capacidade, o que é uma pena, já que não foi barato.



Com o Iphone acabo usando meu conjunto de lente Olloclip que comprei pela internet quando ainda morava no Brasil. Ele é um conjunto de 3 lentes - fisheye, grande angular e macro - que você acopla no telefone. Eu adoro e uso muito! A minha grande angular por algum motivo não foca mais, mas continuo usando as outras duas com muita frequência. A fisheye uso quando não tenho espaço pra pegar um prédio ou monumento inteiro ou quando quero fazer selfie com o R. - assim conseguimos que na foto saia mais do que simplesmente nossas cabeças, já que a fisheye engloba muito mais. A macro uso pra detalhes de flores e essas coisas quando vejo algo legal em viagens.

Exemplo de fotos macro - assim de pertinho não consigo com a câmera!

Fisheye: campo de visão excelente, cabe tudo na foto, gente!


Meu gorillapod

O gorillapod eu ganhei de Natal do R. no ano passado e cada vez gosto mais, já que estou pegando o jeito com ele. Trata-se de um tripé de uns 20 centímetros que dobra e descobra de vários jeitos, o que permite que você grude o tripé em vários tipos de superfície (carros, muros, galho de árvore, etc). Ele é uma mão na roda pra tirar fotos minhas com o R. (ou com amigos, como foi em Barcelona) sem precisar pedir pra estranhos tirarem foto. Desculpe, pode me chamar de arrogante, mas tenho um certo pavor em pedir pra alguém tirar foto nossa - nunca sai boa! A pessoa mal sabe segurar a câmera, aí tira uma foto nada a ver, um ângulo torto, tudo errado. O gorillapod resolve muito esse problema e por ele ser leve e flexível, dá até pra dobrar e colocar na bolsa, se for uma bolsa média. Sucesso demais!



Aplicativos de imagem

Sempre arrumo a luz e cor das minhas fotos, tanto pra colocar no blog como pra fazer um álbum pra família e amigos no Facebook. Aliás, eu nunca faço um álbum com mais de 30 fotos, já que ninguém merece, né? Antigamente não tínhamos filme de 12, 24 ou 36 poses? Pois é, essa é a ideia.

Bom, no computador eu costumo usar o site Be Funky pra arrumar as fotos. Geralmente só clareio se ficou muito escura, arrumo o equilíbrio de cores e vez ou outra faço uma firula de colocar um preto & branco e tal.

No celular tenho vários apps (e vira-e-mexe faço limpeza porque pra que ter mil se só uso sempre os mesmos?), mas os meus preferidos são o Camera360 (tem filtros lindos e suaves, sem muito exagero), PicFrame (pra fazer montagens de várias fotos num quadro), Labelbox (pra colocar texto dentro de "fitinhas" na foto), PhotoForge2 (praticamente um Photoshop em forma de aplicativo) e o Panorama (não uso taaanto, mas é legal - pra quem tem iphone acima do 4S o próprio celular já faz fotos panorâmicas sem precisar de app).

Enfim, espero ter inspirado e ajudado alguém com tudo isso! Ah, e já que o assunto é fotografia, no próximo post vou responder uma TAG sobre isso! Oba!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top