Fui pra Paris por causa dela

/

Esse foi o meu quinto show da Laura Pausini. Parece até estranho, porque mesmo as pessoas que eu conheço que são fãs de alguma banda/cantor nunca foram tantas vezes ver o seu ídolo ao vivo, mas o fato é que eu amo ver essa mulher cantar. Claro que eu me contento em ouvir uma playlist no spotify, mas a energia e encanto dela cantando ali, na minha frente, me traz uma alegria, uma paz, é estranho explicar.

Já vi a Laura cantar em São Paulo duas vezes, uma em Roma, uma em Milão, e agora, em Paris. Confesso que de todos os lugares do mundo, onde eu menos gostaria de vê-la é em Paris. Não porque eu não goste da cidade, pelo contrário! Mas não sou muito chegada na língua francesa, e a Laura sabe falar francês - então eu sabia que ela ia falar mais francês do que italiano no show, o que é um pouco frustrante pra mim, mas ok, o que vale mesmo é vê-la cantar, né?

Sua turnê Fatti Sentire World Tour começou em Roma - eu queria muito ter ido lá. Mas foi bem no meio do verão, e as passagens pra Itália nessa época do ano são caríssimas. Então eu literalmente saí procurando qual show cairia num sábado pra um lugar que eu pudesse ir sem ter que gastar uma fortuna (eu não tinha mais dias de férias pra tirar!). E esse lugar foi Paris. De todo modo, foi uma ótima oportunidade de voltar à cidade-luz na companhia do R., exatamente cinco anos depois da nossa primeira viagem juntos pra lá!


Mas ok. Ficamos num hotel pertinho da casa de shows e caminhamos pra lá mais ou menos duas horas antes do show começar. Infelizmente o local não tinha muitos atrativos e acabamos passando fome porque não tinha dado tempo de jantar e lá só tinha no máximo umas batatinhas tipo crisps.

Acabamos sentando na primeira fileira, meio à esquerda do palco. Foi ótimo, porque estávamos perto o suficiente que consegui descer pra pista em alguns momentos pra ver a Laura de pertinho.

O show abriu com o primeiro single do último álbum dela, "Non è detto", e é óbvio que chorei. Já é uma tradição começar um show da Laura abrindo o berreiro de emoção!

Na sequência ela emendou "E.STA.A.TE", uma das minhas menos preferidas, mas a música é animada, teve confetti, explosão de cores, animação, então pela vibe foi legal, mas te falar uma coisa: ô povinho desanimado esse francês, hein? A música lá, pedindo pra você levantar, cantar, curtir, e o povo nada.



Como sempre, Laura faz vários medleys já que é impossível incluir todos os seus sucessos num show de duas horas e ainda cantar algumas músicas do cd novo. "Primavera in anticipo / La mia risposta / Le cose che vivi" fizeram parte desse primeiro medley, e amei ela ter cantado La mia risposta porque é uma mais antiga que ela raramente canta.

Daí pra frente, ela intercalou sucessos antigos com músicas do último álbum: "Frasi a metà", "Incancellabile" (consegui chegar pertinho do palco e chorar muito!), "Simili", "Il coraggio di andare" e "Resta in ascolto", uma das músicas que mais amo ver ao vivo já que anos eles dão uma pegada mais rock pra ela e fica absolutamente maravilhoso!



A Laura não ficou conversando tanto não, mas falou bastante francês, eu diria que uns 60% francês e 40% italiano. Pelo menos quando ela falava italiano eu entendia cada vírgula. Já o francês, eu respirava fundo e relevava, rs.

Depois, mais um medley, dessa vez com "Lato destro del cuore / Non ho mai smesso / La solitudine" (obviamente chorei de novo), seguida por "Fantastico" (uma das que mais gostei do último álbum!). Nesse momento a Laura saiu do palco no que já é tradição em seus shows e seus backing vocals (agora ela tinha cinco!) tomaram a frente e cantaram alguns hits pop como "Sorry / Shape of You / Can't Stop the Feeling!", etc.

Laura voltou cantando "La soluzione", "Come se non fosse stato mai amore" (a galera sempre vai ao delírio com essa), e outro medley: "L'ultima cosa che ti devo / Ho creduto a me / Il caso è chiuso / Un'emergenza d'amore".



Eu tava curtindo muito, e feliz de estar tendo a chance de ver a minha cantora preferida ao vivo novamente. Nessa altura do show ela cantou uma das minhas preferidas de todas, "Tra te e il mare", e em seguida, "E ritorno da te", que também adoro! Foi muito bom!

Depois ela cantou uma música em francês que inclusive ela gravou com a Lara Fabian (quem lembra da música dela na novela?), e na sequência, um medley acústico de "Limpido / Benvenuto / She (Uguale a lei) / Un progetto di vita in comune / Strani amori / Non c'è". Mas, essa parte foi estranha, porque ela parou no meio da música "She" e voltou do começo. Disse que o pessoal não tava envolvido, cantando, mas acho que ela esqueceu a letra. Ela tava falando francês, então fiquei um pouco perdida... na verdade, essa música foi escrita por Charles Aznavour, músico super respeitado e querido na França, e pelo que entendi, a Laura tava dizendo que cantava essa música em italiano porque o próprio Charles gostava que ela cantasse em italiano. Não entendi se o povo não gostou da homenagem (o próprio Charles tinha morrido umas semanas antes), só sei que ela voltou do começo e cantou tudo de novo!

Já na reta final do show, Laura cantou "Vivimi" com alguns trechos em espanhol,  e o último medley, "Una storia che vale / Benedetta passione / Je chante" (argh, mais uma em francês). Por fim, o reggaeton "Nuevo" (que no Brasil ganhou versão com uma dupla sertaneja feminina) e "Invece no", pra realmente extrair as minhas lágrimas restantes. Ô música linda!



Pro encore, Laura voltou com músicas animadas cantando "Nadie ha dicho" numa versão super latina (não curti), "Innamorata", que amo, e "E.STA.A.TE" novamente.

Confesso que não foi o melhor show da Laura que já vi na vida, mas isso é mais pela minha birra com o francês mesmo. O fato é que me divert, sorri, chorei e guardei na memória mais uma noite inesquecível na minha vida. A única coisa que lamento foi não ter ouvido ela cantar nada em português, já que mesmo nos shows italianos ela cantou alguma coisinha... enfim, fica pra próxima. Onde será que verei Laura da próxima vez?
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top