Show das Spice Girls no estádio Wembley, em Londres

/

Eu nunca vou me cansar de repetir o quão privilegiada e sortuda eu sou. Depois de realizar tantos sonhos nessas minhas 31 primaveras, a vida continua me surpreendendo e presenteando de modos que eu jamais esperaria! Uma dessas surpresas aconteceu em junho de 2019, quando tive a oportunidade de ver ninguém mais ninguém menos do que as Spice Girls ao vivo!

Antes: uma volta no tempo


Então vamos fazer um throwback rapidinho? Vamos. Corta pra 1998, quando Barbarella tinha apenas 11 anos de idade e amava ouvir música, começando seu vício na falecida MTV Brasil. Ela não sabia falar inglês - aliás, começou a estudar nessa época, mas fingia que sabia cantar, dançava na frente da TV com as primas e se inspirava naquelas inglesas incríveis que tinham o mundo aos seus pés.

A verdade é que acho que toda uma geração foi influenciada pelo girl power, pela cheekiness das Spice Girls, pelo discurso feminista, pelo figurino ousado, por tantas tendências... e por sua música, claro! Elas fascinaram o mundo, deixaram o Mandela todo bobo, fizeram gracinha com o príncipe Charles e colocaram a cultura britânica novamente no mapa, ainda que essa não tenha sido a intenção.




Eu cresci ouvindo as músicas das Spice Girls, e como elas não tem tantas músicas assim, fica fácil aprender a cantar todas, a estar familiarizado com o repertório delas. Tenho plena consciência de que elas não são cantoras excepcionais, dançarinas incríveis, performers inacreditáveis, mas o que fazia delas especiais era juntamente o conjunto da obra... e a saída de Geri definitivamente impactou o grupo, e elas nunca mais foram as mesmas.

A turnê-relâmpago


Enfim, no ano passado começou a rolar nas redes sociais uma propaganda delas que dizia que elas voltariam pra um mês de show no Reino Unido. Surtei! Uma reunião de verdade delas assim, fazendo show, nunca havia acontecido, apesar delas terem feito uma coisinha aqui e outra ali, show juntas era totalmente novo! Na época em que soube disso, sabia que não podia perder a oportunidade e já contatei meu amigo Rick pra irmos no show juntos, já que ele mora no Reino Unido e eu facilmente poderia ir pra lá.

Quando os shows foram colocados à venda, a gente tentou comprar por um tempão... esse é o tipo de evento que faz a internet parar, né? E conforme os shows iam sendo esgotados, elas iam anunciando novas datas no twitter. Tanto que, no meio disso, acabaram anunciando show em Dublin também (que a princípio não tava no plano inicial que elas lançaram), mas como já estávamos focados em Londres, continuamos tentando... e conseguimos. Quase 100 libras esterlinas pra realizar um sonho e viver uma noite única!



Dia 13 de junho de 2019 eu estava lá, embarcando pra Londres pra encontrar com o Rick em Paddington. Deixamos nossas mochilas num hotel que reservamos que era walking distance do estádio e fomos. Estávamos super empolgados e felizes, afinal, não é todo dia que você as Spice Girls ao vivo e a cores!

Chega de blá-blá-blá: o show


Eu tentei ao máximo evitar spoilers, elas já tinham feito alguns shows nessa altura do campeonato e vários amigos tinham ido aqui em Dublin. O fato é que eu queria ser surpreendida, então evitei ler sobre o setlist e coisas do show. Elas abriram com Spice Up Your Life e foi incrível, a energia do estádio, a emoção, nostalgia... tenho certeza que muita gente presente sentiu o mesmo que eu, foi super legal!

Aí elas emendaram com If U Can't Dance, uma música do primeiro CD que nunca gostei muitooo assim, mas logo na sequência veio Who Do You Think You Are, que é super animada e divertida, eu cantava todos os versos alegre e feliz da vida! Nesse bloco dançante elas cantaram também Do It, que é uma das minhas preferidas do segundo CD. Eu não acreditava no quão maravilhosas elas estavam - Mel B humilhando o planeta com aquele macacão de oncinha super justo, Emma lindíssima com um vestidinho rosa, Mel C com um tanquinho e braços fortões ainda mais sporty do que há 20 anos, e Geri que parecia uma fada inglesa.




Elas cantaram Something Kinda Funny pra terminar essa primeira parte do show e trocaram de figurino na sequência. Voltaram cantando Holler que ficou incrível, moderna, muito legal mesmo! Apesar de que cortaram as falas da Victoria nessa música... abafaaaaa.

Aí entrou pra mim o bloco mais emocionante do show, a parte em que eu realmente chorei e me dei conta de que tava realizando um sonho, e de que.. caralho, a vida tem sido muito generosa comigo. Começaram com Viva Forever, e foi muito lindo ver o estádio inteiro gritando a música a plenos pulmões. Depois veio Let Love Lead the Way (e nessa deram as falas da Victoria pra Geri) e por fim,
Goodbye, a minha preferida delas. Depois disso tinha muita gente emocionada, e até algumas delas também - inclusive a Emma chorou!



Depois disso elas trocaram de figurino novamente e Wembley virou uma danceteria - nós tínhamos ganhado uma luzinha piscante e elas piscavam de modo sincronizado, então ficou a coisa mais linda. Essa parte do show começou com a super hiper mega disco vibes Never Give Up on the Good Times, depois We Are Family (que foi um cover rapidinho da Sister Sledge), Love Thing (que eu amo de paixão!) e The Lady Is a Vamp, que eu não esperava que elas fossem incluir no setlist.



Mais um bloco emocionante e clássico se inicia, e dessa vez temos Too Much, Say You'll Be There (foi maravilhoso o povo cantando as notas altas junto com a Mel C) e 2 Become 1. Afff, nessa fiquei super emocionada novamente, são mais de duas décadas cantando essa música, gente! Elas cantaram a versão diferente, pois no CD a música fala "boys and girls feel good together" e a Geri cantou "love will bring us back together".




No encore, elas subiram ao palco pra mandar três hits foda: Stop, Mama, e Wannabe. Foi uma catarse monumental todo mundo cantando essas músicas juntos, e eu nunca tinha visto britânicos tão animados quanto nesse dia, foi foda!

Elas estavam deslumbrantes de lindas, super animadas, ativas no palco, e amorosas umas com as outras. A Mel C continua sendo a melhor voz do grupo, e a Mel B a mais Spice Girl ever... já a Geri, que um dia chegou a ser praticamente a líder do grupo, tava um pouco mais apagadinha, cantando bem mal na verdade, mas pouco importa. Ver as Spice, ainda que de longe, foi uma experiência incrível que jamais superarei!


Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top