Férias no Brasil - 5ª edição

/

Em abril desse ano fomos ao Brasil para passar férias. No total, foram quase 3 semanas por lá, divididas entre São Paulo, Belo Horizonte, Maragogi e interior de Pernambuco. Eu sei, toda vez que invento essas modas me arrependo amargamente, porque a gente fica cansado demais, mas I regret nothing!

Fomos pra São Paulo saindo de Nova York (fizemos a conexão por lá e ficamos quatro dias) e chegamos numa quinta de manhã. Graças aos aplicativos de carona, agora é bem fácil chamar um carro e estar na porta de casa em mais ou menos uma hora. Inclusive porque dessa vez não pegamos fila nenhuma na imigração e nossas malas vieram logo.

Foi muito bom estar em casa dessa vez. Por algum motivo que ainda não sei bem qual, eu relaxei demais. No sentido de que não fiquei com medo de ser assaltada, raiva do trânsito... eu simplesmente deixei levar, e aceitei que estava de férias, que não há motivo pra temer e se estressar, e deu tudo muito certo. Andei de uber, 99, metrô, carro, ônibus, e não tive nenhum problema.

Eu tava com uma agenda super apertada, então todo dia, literalmente todo dia eu encontrei alguém diferente, e às vezes mais de uma pessoa no mesmo dia. Foi uma loucura, mas me senti tão amada e querida, e foi tão bom rever amigos, conversar, rir, e desvirtualizar. Porque apesar de manter contato próximo com muita gente pela internet e whatsapp, ao vivo é muito melhor!




A resolução do mistério da alergia


Em São Paulo aproveitei pra ir à dermatologista finalmente entender a história da alergia que me afligia há mais de ano. No fim das contas, fiz um teste alérgico, daqueles que colocam as substâncias nas costas da pessoa, e sou alérgica a três substâncias diferentes. De qualquer forma, o meu diagnóstico, com base nas minhas descrições e fotos, foi alergia atópica e rosácea.

Alergia atópica pode simplesmente acontecer a qualquer momento, não significando relativamente alergia à determinada substância. Pode ser comida, stress, clima, qualquer coisa. Ou seja, uma bosta! Mas a médica me passou uma pomada pra que eu faça uso caso tenha uma crise/reação, e vida que segue.

Sobre a rosácea, ela disse pra eu maneirar no uso de ácidos abrasivos, e me desencorajou de começar a usar ácido retinóico por prescrição médica. Então tô liberada pra ácido azelaico, ácido glicólico, e uma ou outra coisa desde que eu o faça com cuidado, aos poucos, etc.

Rolês em São Paulo


Não cheguei a ir em muitos lugares novos. No fim das contas, eu acabo voltando nos mesmos lugares, rs. Então fui almoçar no Gopala, comi pizza, esfiha, comprei livros na Livraria Cultura, karaokê no Kampai, rodízio de japonês, etc. De diferente acabou sendo o restaurante vegano do João Gordo, onde fui encontrar uma amiga da escola. Super legal o restaurante, e a feijoada vegana tava uma delícia!!! Também almocei num outro restaurante vegetariano no centro com uma amiga.

Aliás, arrastei minha melhor amiga Lê pra todos os rolês possíveis pra maximizar o tempo que passamos juntas! Ainda sinto que falhei um pouco na missão, mas na próxima eu prometo separar um dia inteiro, todinho, só pra ela.



Vi família, almocei fora, encontrei o pessoal da Cultura, pessoal da faculdade, visitei bebê, vi amiga grávida, recebi amiga em casa... me mantive ocupada mesmo, e não consegui ver todo mundo, infelizmente.

Arrumações e compras


Aproveitei essa viagem pra fazer a limpa das minhas coisas que estavam na casa da minha mãe. Agora que tenho minha própria casa, não acho justo ficar ocupando espaço naquele apartamento pequeno. Então lá vai a Bárbara jogar uma caralhada de coisa fora, e trazer tudo o que eu ainda queria (e que coube na mala), mas no fim, foi!

Ganhei alguns presentes, comprei algumas coisinhas (nada demais, uns 10 esmaltes apenas - o que é raro pra mim), uns enfeitinhos em português, livros e deu!

Belo Horizonte


Essa deve ter sido minha quarta ou quinta vez na capital mineira. Eu amo essa cidade! Por mim, iria todas as vezes, até porque tenho amigos muito queridos por lá, mas nem sempre dá, né? Dessa vez, foi praticamente um bate-e-volta: chegamos na segunda no começo de tarde e viemos embora pra SP terça à noite. Na segunda passei a tarde com o meu amigo Will e à noitinha vimos sua filha e esposa; nós também nos vimos novamente no dia seguinte bem rapidinho pra papear mais - a conversa não acaba nunca!!! Mais tarde fomos num barzinho super legal com minha amiga Alê, que morou comigo aqui em Dublin uns anos atrás. Foi maravilhoso!




No dia seguinte, passamos a tarde com a família da minha amiga Carol, aquela que morava no Paraná e que fui visitar de ônibus duas vezes - inclusive uma vez pouco antes de vir pra Dublin. Na época ela tava grávida, e agora tem dois filhos lindos e cheios de energia! Nos sentimos tão amados e bem recebidos, o marido dela é um querido, os pais dela... afff, trataram o R. tão bem e nunca nem tinham conhecido o gringo. É muita sorte ter pessoas tão maravilhosas assim na vida!

Páscoa pernambucana


Na páscoa fomos pro interior de Pernambuco ficar três dias com minha família materna. Foi muito bom rever meus avós, tios, tias e primos e primas e agora, com seus respectivos filhos!! Bizarro pensar que eu sou uma das mais velhas e minhas primas bem mais novas já são mães.

Aliás, essa cobrança foi pesada por lá, um tal de "quando vai dar um netinho pra sua mãe, Bárbara?" pra lá e pra cá. Eu levo na brincadeira, entendo a cobrança das pessoas - afinal, vou fazer 32 anos, estou num relacionamento estável, é o que as pessoas esperam, né?



Agora, a pessoa mais incrível é sempre minha vó, que disse que essas coisas só dizem respeito à mim, e que quando eu achar que quero, eu vou lá e resolvo. Essa minha vó é muito foda!

Nossos dias por lá foram super sussa, não tinha muito o que fazer, então era comer, conversar, ficar sem fazer nada, comer, tomar banho, ver uma novela, ir dormir. Isso quando não éramos acordados pelos galos cantando duas horas da manhã, hahaha! Teve um dia que foi galo cantando, cachorro latindo, vaca mugindo, porcos, burro... todos os animais do sítio!

Também fomos pra Maragogi, Alagoas, mas eu vou fazer um post só sobre nossos passeios por lá.



Enfim, foram férias muito bem aproveitadas, mas como sempre, passaram voando. Da próxima vez pretendo (mas não prometo) ficar quietinha em São Paulo mais tempo, assim consigo ver as pessoas com mais calma e ficar fazendo uns nadas alguns dias. Quem viver, verá!
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top