Show do Travis em Dublin

/

Quando eu estava trabalhando como coordenadora no verão ano passado, sempre deixava o rádio ligado ao lado. No meu dia-a-dia estou sempre ouvindo música, e trabalhando sozinha num escritório por horas, não tinha como ficar sem o rádio do lado. Eu assino Spotify, mas às vezes sinto falta de uma coisa mais aleatória, e o rádio funciona perfeitamente nessas situações.

Aí um dia, em meados de junho de 2018, eu escutei que a banda Travis ia fazer uma turnê de aniversário do álbum The Man Who, lançado em 1999. Pra quem não conhece por nome especificamente, basta dizer que esse é o álbum de onde saíram hits como "Why does it always rain on me", "Driftwood", "Writing to reach you", etc. Confesso que não sou super fã da banda, mas achei que ir pra um show comemorativo seria legal - afinal de contas, já que aqui na Irlanda tenho a oportunidade de ir em shows que não teria a chance no Brasil, por que não ir?

Comprei os ingressos e o R. ficou bem feliz, nós dois gostamos da banda e até cheguei a gravar um CD com músicas do Travis pra ele ir ouvindo no carro uns anos atrás.





O show foi no dia 10 de dezembro no Olympia Theatre, que apesar de lindo, não é assim o melhor lugar pra ver shows. Você fica super espremidinho porque as cadeiras são pequenas, então pra quem é alto deve ser uma tortura, mas enfim. Pegamos um lugar na primeira fileira lá em cima, então tínhamos uma visão privilegiada!

O show foi dividido em duas partes: na primeira, tocaram o tracklist inteiro de The Man Who, da primeira à última música. Foi lindo, e ver a galera se esgoelando nos clássicos foi bem bacana! A cada duas ou três músicas o vocalista conversava um pouco com a galera, e graças ao universo ele não tinha um sotaque escocês impossível de entender, hahaha. Mas o que me surpreendeu mesmo é que ele canta EXATAMENTE como no estúdio; se você não soubesse que era ao vivo, poderia jurar que era playback, sabe? A voz do Healy é incrível!

Basicamente, a sequência de músicas foi:

Writing to Reach You (amo amo amo!)
The Fear
As You Are
Driftwood (refrão maravilhoso!!!)
The Last Laugh of the Laughter
Turn (outro refrão poderoso)
Why Does It Always Rain on Me? (dispensa qualquer tipo de apresentação)
Luv (segundo Fran Healy, essa música fez Liam Gallagher chorar num backstage uns anos atrás)
She's So Strange
Slide Show
Blue Flashing Light



Depois, a banda saiu rapidamente do palco e voltou pra um encore de nove músicas, e cara, não faltou nenhum dos grandes hits da banda:

Love Will Come Through (amo a progressão nessa música, afff)
Re-Offender (nunca percebi que essa música era sobre agressão doméstica, ele falou brevemente sobre sua situação em casa na infância...)
Good Feeling
Side (galera enlouqueceu nessa)
Closer (uma das minhas preferidas, muito linda)
My Eyes (maravilhosa também!)
Flowers in the Window (outra clássica)
All I Want to Do Is Rock
Sing



O show foi fechado com chave de ouro com uma das mais famosas deles, Sing, e foi lindo! A banda manda muito bem ao vivo, e nós saímos satisfeitos de ver um show tão simples porém com tanta qualidade. Mais um daqueles eventos que jamais esquecerei...

E vocês, gostam de Travis?
Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top