Primeiras impressões: Malásia

/

Eu não sabia o que esperar da Malásia. Quer dizer, já tinha lido a respeito, visto umas fotos da capital e só. A verdade é que Kuala Lumpur é um major hub de voos no sudeste asiático, então não tinha como não passar por ali.

O plano inicial era ter ido pra Singapura primeiro, mas como a acomodação em KL seria mais barata e ficaríamos lá pelo menos um dia a mais por causa do jet lag, foi a escolha mais acertada. Mas não que tenha sido confortável! O hotel onde ficamos ficava numa rua super esquisita e o quarto era ultra, hiper, mega pequeno. Literalmente andamos por cima das malas pra conseguir sentar/deitar na cama. Não foram dias legais nesse sentido, ainda mais do jet lag do voo, mas a gente sabia no que estávamos nos metendo e fomos com a cara e a coragem.

Numa próxima viagem assim, acho que vou preferir gastar um pouco mais e ficar num hotel mais confortável, principalmente depois de um voo longo, jet lag e tal. Acho que os euros a mais compensam!




A temperatura na Malásia


Não sei se porque eu não passava calor há muito tempo, mas desconfio que pelas altas taxas de umidade naquele país, nós derretíamos toda vez que saímos do ar-condicionado. Kuala Lumpur registrou umidade de mais de 90% nos dias em que estivemos lá, e com a temperatura na casa dos 30, isso é muito calor. Você fica cansado, bebe água, mas a sede não passa, o cabelo vira o cabelo da Monica em Barbados e o corpo não aguenta. Fazíamos poucas coisas por dia porque o calor era de matar.

It's the humidity! (Fonte)


Por sorte e necessidade, há ar-condicionado em praticamente todos os lugares - ônibus, tram, lojas, shoppings, restaurantes... sem essa invenção, honestamente não sei como seria a qualidade de vida dos moradores naquela cidade. Teve um dia, por exemplo, que andamos por um viaduto que era 100% fechado, com ar-condicionado, pra você não ter que andar na rua suando bicas. Amei!

Diferenças culturais



Um pequeno choque cultural aconteceu com certeza, principalmente porque a Malásia é um país muçulmano e sempre ouvíamos aqueles chamados pra reza durante o dia - e bem cedinho, lá para as 6 da manhã. Fora o fato de que eu só via homens andando pelas ruas, pelo menos a grande maioria.

Essa questão de só ver homens me intimidou um pouco. Não que tenham mexido comigo nem nada disso, mas é uma coisa que ficou muito latente pra mim.

Além disso, a Malásia é uma grande mistura de etnias, principalmente indianos e chineses, então você realmente se sente do outro lado do mundo, quer queira quer não. É uma experiência bem interessante!



Outras coisas


Um outro fator que nos surpreendeu foi o fato de que ao passo que a cidade tem shoppings e lojas chiquérrimas, por outro lado tem muito lixo nas ruas, pessoas pobres, ruas esquisitas. Então a Malásia já demonstrou ter um belo contraste social digno de Brasil!

O transporte público foi absolutamente maravilhoso porque ha ônibus que circulam de graça pela cidade. Sim, de graça. Nós pegamos vários desses ônibus nos nossos dias por lá e salvou a vida porque o ônibus era confortável, tinha ar-condicionado, anunciava todas as paradas em inglês, etc. Ponto pra Kuala Lumpur!

Não fizemos absolutamente tudo que planejávamos porque o calor não deixava, mas curtimos bem os nossos primeiros dias em solo asiático e nos próximos posts vou contar exatamente o que fizemos na capital da Malásia!




Web Analytics

@blog_barbaridades

Back to Top