Algumas horas em Washington DC em plena primavera

/

Esse post está praticamente um ano e meio atrasado, mas antes tarde do que nunca! Além disso, como eu já disse várias vezes por aqui, esse humilde blog é um diário virtual, e eu queria deixar registrada essa visita que fizemos à capital dos EUA em 2019.

Em tempo: sei que no momento em que escrevo esse post estamos passando por uma pandemia mundial, e sabe-se lá quando e como a vida voltará ao normal, se as pessoas poderão viajar livremente como faziam antes, e se alguém no futuro encontrará esse post pesquisando sobre um stopover em Washington. De todo modo, fica pra posteridade!

Nunca tive vontade de ir especificamente pra Washington, mas o que rolou foi o seguinte: em 2019, quando fomos ao Brasil, fizemos nossa conexão nos EUA. Eu queria muito conhecer Nova York, e tinha essa possibilidade de parar por lá na ida. Quando compramos as passagens, a conexão da volta São Paulo - Dublin seria em NY também, mas vimos uma opção de parada em Washington. Pensamos: por quê não?

Washington, EUA



O problema é que o vôo de São Paulo chegaria em Washington tipo às 6 da manhã, e o vôo pra Dublin sairia de lá umas 10 da noite. Teríamos um dia inteiro na cidade, mas ficaria bem cansativo. Sendo assim, após pesquisarmos sobre deixar mala no aeroporto ou não, decidimos alugar um quarto num Airbnb só por aquele dia. A questão é que estaríamos chegando de um vôo longo do Brasil, e seria legal poder tomar um banho, deixar as coisas em algum lugar seguro e poder passear sem peso antes de poder voltar pro aeroporto à noite.

Ao chegar no aeroporto, ficamos bem mais de 1h pra passar na fila da imigração... not fun quando você acabou de voar umas 10 horas, não dormiu direito no avião, etc. Mas ok, beleza. Saindo de lá, consegui conectar no wifi no aeroporto e chamar um uber pra nos levar pro AirBnb (escolhemos um que ficava super perto do aeroporto porém longe dos "pontos turísticos", mas pra facilitar nesse ir e vir mesmo). Chegamos lá, tudo certo, colocamos as coisas no quarto, tomamos um banho mas nem quisemos descansar muito - se deitássemos, aí sim que dormiríamos de cansados. O dono da casa nos deu uma carona até a estação de metrô mais próxima, e pegamos o metrô até o centro - ficamos hospedados perto da estação Wiehle–Reston East e descemos no centro pra visitar alguns locais. A viagem durou uns 40 minutos.

Chegando no centro, paramos num café aleatório pra tomar café da manhã e ali tive realmente a minha primeira experiência com aquele atendimento exagerado dos americanos. Acho que muita gente sabe que, nos EUA os atendentes tem salários pífios e dependem muito da gorjeta pra sobreviver, né? Por conta disso, são super simpáticos ao te atender, simpáticos até demais. Acho que estou na Irlanda há muito tempo já, e acabei ficando um pouco cínica pra esse "have a nice day" americano. O cara falou que éramos um casal fofo (mas ouvi ele falando o mesmo pra outro casal), contou de onde era noa EUA, vinha perguntar se tava tudo bem a cada 5 minutos... hahaha.

Nosso roteiro em Washington foi basicamente andar pela cidade. Não entramos em nenhum museu nem prédio, como eram poucas horas eu queria sentir a atmosfera do local. Seguimos algumas dicas que vimos em blog, e descemos na Foggy-bottom e fomos andando, andando, andando até chegar no Capitólio no final do dia, onde pegamos o metrô de volta pro Airbnb pra buscar as malas e ir pro aeroporto.

washington stopover

washington stopover

washington stopover








Entre outros lugares, na região do National Mall vimos o Obelisco, Estátua do Lincoln, Smithsonian, Casa Branca, alguns parques... e haja fôlego, porque andamos muito o dia inteirinho! Não sei como conseguimos ter energia pra tanto sem ter dormido direito no avião (o R. então nem pregou o olho). Achei aos prédios todos grandiosos, bem cuidados, definitivamente não era o que eu esperava, ainda mais depois de ter conhecido Nova York uns dias antes.

Na verdade, aquela região toda é super linda, arborizada, dá muita vontade de ficar passeando, andando, e é realmente tudo perto, tipo nesses centros europeus onde você encontra vários museus aglomerados? Então realmente não tem necessidade de pegar transporte público se você já está acostumado a andar bastante em viagens.

O clima tava uma delícia, um friozinho gostoso que ajudou demais, porque se estivesse quente, juntando ao fato de termos dormido no avião, eu não teria aguentado, hahaha!





Mas falando sério, acho que valeu muito a pena poder sair do aeroporto e bater cartão em mais uma cidade americana - tanto eu como o R. realmente nos surpreendemos e ficamos pensando que um dia gostaríamos de voltar pra conhecer mais, visitar os museus, enfim, passar mais do que apenas 12 horas na cidade!
Web Analytics

@barbaridades__

Back to Top