Adotamos duas gatinhas!

/

Adotamos duas gatinhas lindas recentemente e queria comentar sobre o processo - não só para a posteridade, mas também pra quem sabe ajudar alguém que esteja querendo adotar pets aqui na Irlanda também.

No entanto, preciso fazer um disclaimer importante: o nosso caso foi um pouco diferente do tradicional, mas vou falar sobre o que fizemos, o que tentamos, e listar alguns abrigos onde é possível adotar, especificamente, gatos aqui na Irlanda.

Barbarella e pets, R. e pets


Minha história com pets é simples: non ecsiste. Eu nunca tive bicho de estimação, e por causa disso, sempre rolou um certo medo de chegar perto, fazer carinho, etc. Meus tios em São Paulo sempre tiveram cachorros, e apesar de ter passado a minha infância inteira lá aos fins de semana e férias, eu nunca fui muito chegada. Não me leve a mal, eu nunca odiei bichos, mas simplesmente não sabia como agir perto deles.

adotar gatos na irlanda, adotar pets na irlanda, adotar gatos em dublin



Sei que as pessoas adoram falar que são cat person ou dog person, mas a verdade é que todos os bichinhos são uma graça e tem o seu valor. No meu caso, sempre achei gatinhos e doguinhos fofos, mas reitero que nunca tive um contato próximo, e ficava naquele misto de curiosidade com medo. (e um pouco agoniada com a possível destruição que eles possam vir a fazer numa casa!)

O R. teve cachorros e gatos na infância, e comentava de vez em quando que quando mudássemos pra nossa própria casa, talvez poderíamos ter um bichinho se eu topasse. Em Dublin é mais difícil alugar casa quando se tem pets, as opções ficam bem mais restritas. Conheço gente que mora em casa alugada e tem bichos, mas nem todo landlord aceita. Já tendo sua própria casa, a história é outra, afinal, quem decide é você!

Como eu ia dizendo, o R. dizia que eu precisava ter a experiência de ter um bichinho, que sabia que eu ia gostar muito, mas que no meu caso, seria melhor um gatinho porque cachorros são muito exagerados, pulam, querem brincar, eles realmente tem muito amor pra dar... e isso talvez me assustaria. Fora que cachorros precisam ser levados pra passear, exigem uma certa atenção que gatos não. Eles são mais independentes, apesar de também precisarem de amor, atenção, brincadeiras, etc.

Decidimos adotar um gato


Então a ideia de possivelmente um dia adotar um gato já ronda minha cabeça há mais de um ano - mas foi definitivamente a quarentena que deu o empurrãozinho que faltava por dois motivos: 1) nossos vizinhos tem gatos, e apesar deles deixarem os gatos passear na vizinhança, foi só agora nesses meses de isolamento, estando em casa, que pudemos ter  mais contato com eles. A fêmea principalmente vem, deixa a gente fazer carinho, e eu tive pela primeira vez um contato com pets; 2) na quarentena estamos trabalhando de casa, o que significa que estaríamos em casa para a adaptação do bicho e deixaria o processo mais fácil.

Em abril de 2020 tomamos a decisão, mas as nossas gatinhas só chegaram na primeira semana de julho.

Uma das primeiras coisas que fiz foi entrar em contato com amigas e o pessoal que me lê no instagram pra saber onde adotaram, como foi o processo, etc. Peguei o contato de alguns abrigos (e fui atrás de outros também), e depois de entrar em contato, percebi que tudo ia demorar demais pelo seguinte motivo: nós não fomos os únicos a ter a brilhante ideia de adotar pets na quarentena! Haviam listas de espera enormes, e teríamos que esperar. Isso foi muito frustrante, porque eu tinha medo de demorar meses e quando finalmente pudéssemos pegar o bichinho, ter que voltar ao trabalho.

Abrigos e centros de adotação de gatos em Dublin e região


Alguns abrigos e sociedades em Dublin e arredores que entrei em contato (juro, foram todos esses):

Aughrim Cat Rescue (grupo no Facebook)
Clondalkin Animal Aid (grupo no Facebook)

Aí encontrei um outro abrigo aqui na Irlanda chamado North Dublin Cat Rescue que ao invés de lista de espera, estava fazendo uma espécie de sorteio, tipo, quem mandar o código X primeiro ganha. Tentei esse sistema por duas semanas e mais frustração porque não conseguia. A página deles no facebook é essa aqui.

Também olhei páginas como Done Deal e Adverts procurando gente que estava doando ou até vendendo gatos e de novo, tudo esgotado, lista de espera, etc. Cheguei até a pegar o contato de duas breeders de gatos de raça e mesmo esses locais estavam sem previsão de novos gatinhos disponíveis! Estava simplesmente impossível!

Vale dizer também que no meu caso a demora também foi agravada pelo fato de que nós queríamos filhotes. Se topássemos adotar gatos adultos, acho que teria sido mais rápido, mas como eu nunca tinha tido pets e a experiência de ter filhotes é praticamente uma vez na vida, preferimos os filhotes.

A espera continua, mas com luz no fim do túnel


Nesse meio tempo, um dos abrigos entrou em contato comigo pra fazer um virtual home check - em tempos normais, eles vem na sua casa pra saber se você tem como abrigar um bichinho, conversar, etc. Tivemos sorte porque o dia que mandei o email pra eles foi a data limite que eles estabeleceram pra entrar em contato até então. Como eu disse, a espera tava muito grande!

Fizemos um facetime de uns 15 minutos onde ela nos perguntou o que estávamos procurando, etc. No fim, nos colocaram numa lista de prioridade porque queríamos dois gatos ao invés de um só.

Enfim, algumas semanas depois e sem nenhum contato deles, postei uns stories da gatinha do vizinho passeando no meu jardim e o marido de uma amiga fez algum comentário. Eu respondi que estávamos tentando adotar e que não conseguíamos, e ele me disse que tinha uma amiga veterinária que talvez conhecesse alguém que tinha gatinhos. Pronto, essa foi a ponte que nos levou até nossas gatinhas!

O D., marido da minha amiga, me passou o telefone da E., veterinária que estava cuidando de vários gatinhos da mesma família e alguns "avulsos" também. Ela respondeu a minha mensagem prontamente e disse que eles estariam prontos em umas duas ou três semanas. Me mandou não só a foto de todos pra que pudéssemos escolher, mas também uma breve descrição da personalidade de cada um. 

Não foi difícil escolher porque as duas que nos chamaram a atenção eram bem amigas e estavam sempre juntas, mesmo não sendo do mesmo litter (ninhada). Como elas tinham temperamento parecido, mas aparência diferente, achamos que poderia dar super certo.



A decisão de adotar duas foi após muitos conselhos de outros gateiros, que nos disseram que era mais fácil ter dois pois um faz companhia ao outro - além disso, adotando ao mesmo tempo, eles já faziam a adaptação toda juntos, ao mesmo tempo.

Enfim, deu certo! Adotamos!


Durante as três semanas que esperamos depois de pegar o contato da E., assisti ainda mais vídeos para me preparar - como eu disse, nunca tive pet na vida, então a experiência toda era completamente nova pra mim. Dois canais no youtube em particular me ajudaram: Isa GateiraJackson Galaxy. Comprei também a comida e areia indicadas pela veterinária que tava cuidando delas, alguns brinquedos, caminhas... fiz um verdadeiro enxoval! Ela mandava fotos a cada dois ou três duas e foi muito bom pra apaziguar a ansiedade. Comprei tudo em dois sites que me foram super indicados: Zoo Plus e Pet Stop. Comprei algumas coisas na Amazon também.

E foi nesse período em que esperamos por elas que dois abrigos me retornaram - um deles o que já havíamos feito o virtual home check pra saber se ainda tínhamos interesse em adotar. Ou seja, foi coisa de quase 2 meses de espera mesmo! 

Enfim, nos oferecemos de ir buscar nossas gatinhas, mas a E. fez questão de trazê-las pessoalmente. Ela nos cobrou apenas 25 euros por gata pra ajudar com os custos das vacinas, nos entregou as duas com os cartões de vacinação de ambas e foi isso! De repente viramos uma família que tem gatos!

Elas são a coisa mais fofinha do mundo, e estamos completamente apaixonados. Sobre nomes, foi bem difícil escolher porque eu queria um nome mais bilíngue, não queria nada que soasse muito gringo mas nem muito brasileiro... fiz uma lista de alguns nomes que funcionariam pra nós, e acabamos indo pra Kiki e Mia.

adotar gatos irlanda, adotar pets irlanda, adotar pets dublin
Kiki (a piratinha) e Mia (a rajadinha)


Ainda é muito novo e o comecinho de uma aventura nova pra nós, mas já estamos curtindo demais! <3

Quem tiver perguntas ou conselhos, fique à vontade na caixa de comentários!


ps.: Recomendo a leitura desse post da Talita pra quem quer saber como é adotar diretamente com um abrigo aqui em Dublin.
Web Analytics

@barbaridades__

Back to Top